27 setembro, 2010

Conversas da alma # 7

Estava ansiosa. Muito ansiosa para te ver. Enquanto esperávamos por ti troquei de lugar miles de vezes. Queria o melhor lugar para te ver entrar na igreja. A ansiedade cresceu quando o P. entra com os pais, um de cada lado. Passado uns minutos tu. O teu irmão do lado esquerdo e tu ... linda linda linda! Como só tu. Comecei por torcer o lábio, depois a pestanejar muito depressa e quando passaste por nós, desfiz-me em lágrimas ... fiquei ao ponto de ficar fungosa mesmo. Olho para trás e vejo que as outras mosqueteiras também estão a chorar. E este vai ser um momento que vou guardar para sempre porque é um momento que sei que também vais guardar.

Não preciso de dizer o quanto estou feliz por ti e o quanto és importante para mim. Como li neste dia, com a voz a tremer, "é fácil gostar de vocês". E é mesmo. No sábado deram-nos um dia inesquecível. Porque tu estavas lá, estavas feliz. Porque o P. estava descontraído como só ele e finalmente vi-o a dançar Shakira. Porque estavamos nós, os que fazemos acontecer, com conversas para atenuar as saudades, gargalhadas de agarrar à barriga, com histórias antigas e que facilmente vemos que não foram esquecidas. Também há uns e outros que fazem apostas e bebem água das jarras com rosas brancas. Porque estavam os pistoleiros, cheios de vida como só eles. A dançar, a partir copos, a entornar copos, a brindar, a bater palmas, a cantar, a disparatar. Mesmo como só eles.

Envias mensagens a agradecer, mas eu é que te/vos agradeço. Por existires. Por seres feliz. E ainda por me trazeres cajus de Moçambique. Sim, que eu mereço que estive mais de 12 horas com uns saltos de 6 cm (eu, que não sou nada de saltos altos, hã?) e ainda hoje me doem os pés ... e dói tanto que nem aguento pôr-me em bicos de pés!

E apesar de ter sido eu a apanhar o ramo (de uma forma quase incrédula e contrariada, mas conto num outro post) fica desde já muito claro não serei a próxima a casar, sim? Em Maio é a vez da S., a nossa mestre. Conheci o noivo no casamento e eu estou super feliz por a ter visto como nunca a vi. E também já há perspectivas para a L. e o T.

Oh que as minhas babes enchem-me de emoção ...
(humm... sim, às vezes gosto de ser lamechas)

4 comentários:

Lady Me disse...

No sábado também tive uma casamento, de uma prima-amiga muito especial para mim e chorei que me fartei! :) é bom partilhar estes momentos com essas pessoas que nos dizem tanto!

Dianinha disse...

É uma lamechice pegada ... mas que faz tão bem ao coração, não é? :) :) :)

Liliana disse...

e pronto,já tou a chorar outra vez...

foi mesmo uma emoção, do fundo do coração que foi a noiva mais linda que eu vi até hoje, que foi o primeiro casamento em que chorei quando a noiva entrou na igreja e deu-me um nó na garganta...

Foi lindo, foi memorável (guardarei para sempre cada momento no cantinho das recordações) e ficarei muito feliz se um dia conseguir proporcionar aos meus amigos momentos tão maravilhosos como os que vivemos no Sabado... é que estava tudo perfeito, de sonho mesmo.

(e continuo com nó na garganta e com tremeliques insessantes nas pontas dos dedos que não me deixam escrever)

A nossa mosqueteirinha estava feliz, tão feliz... e sei que é assim que vai continuar... feliz não hoje, mas sempre :)

Beijinho (estas conversas da alma são uma terapia)*

Dianinha disse...

Oh babe, tu também estás quaseeee :D até já falei de datas com o teu mais-que-tudo! Eu sou assim, gosto de organizar coisas para os casamentos e pelos vistos até de apanhar os ramos das noivas ... agora não quero outra coisa loOl

Foi mesmo uma emoção! Não há um único dia em que não pense no dia de Sábado! Lindooooooooo! E o teu também tenho a certeza que vai ser ... é o que eu digo: as minhas babes enchem-me de emoção ... não hoje mas sempre ;)

Beijinho *