26 outubro, 2010

[26] aquilo que quero ser

Ontem, quando já passava da meia noite, o N. - aquele moço das piadas - dizia-me para depois lhe avisar de como era ter 26. Ainda não sei bem, mas deve ser como ter 25 ou como ter 30.
É o que cada um quiser que seja. Aos 3 já adorava gelados. Aos 5 brincava com Transformers. Aos 10 comecei a ler livros a sério. Aos 12 comecei a jogar badminton. Aos 17 não sabia que curso queria seguir. Aos 22 fiquei com o coração em migalhinhas. Aos 25 já tinha passado pelos 5 continentes. E será por aí fora ...

Acredito que vamos construindo aquilo que somos na direcção daquilo que queremos ser. Vamos sorrindo. Vamos caindo. Vamos suspirando. Vamos aprendendo. Vamos redefinindo. Vamos descobrindo. Vamos conhecendo. Vamos aumentando. Vamos sabendo. Vamos diminuindo. Vamos dizendo. Vamos suspendendo. Vamos prevendo. Vamos sonhando. Vamos tocando. (...) Vamos fazendo isso que é viver.

O que eu vou vivendo não é mais do que a minha história. E será sempre a história que eu quero escrever, por sentir que é esta que vale a pena ser escrita. Vou sendo aquilo que quero ser. Meia disparatada. Meia anormal. Meia inquieta. Meia séria. Meia mimada. Meia forte. Meia desconfiada. Meia difícil. Meia derretida. Meia atenta. Meia contrariada. Meia descontraída. Meia sonhadora. Meia competitiva. Meia decidida. Meia surpreendente. Meia estranha. Meia racional. Meia emocional. Meia reticências. Meia aquilo que quero ser.

2 comentários:

Raquel disse...

E às metades te vais tornando inteira ;)

Dianinha disse...

não é isso que todos/as queremos? ;)