02 novembro, 2008

... RUN ...

Quanto pesam as saudades?

(...)

[Sometimes I just need a little room to breathe]

3 comentários:

Hanokh disse...

Nem imaginas as saudades que tenho desses tempos...sentia-me tão apoiada...parecia que nada podia correr mal, porque todas juntas fazíamos acontecer o impossível, o imprevisível e o infinito...

que saudades :(

Flávio Gart disse...

Quanto pesa não faço a ideia.. mas no que toca a Saudade.. partilho uma sabedoria de Paula Goulart..

"Saudade a gente nem sabe desenhar. a gente tenta dizer mas só expressa mesmo no abraço do reencontro e no olho cheio d'água.

Saudade fica no imaginário, nas coisas que a gente cala. É só fechar os olhos que ela aparece, o coração bate mais lento - quase pára. Saudade dói.

É mais que sentir falta, é mais que um espaço físico desocupado.

Há saudades que nunca serão curadas. outras que o tempo faz dormir e só acordam de noitinha, quando ninguém tá vendo. Tem saudade de gente, de tempo, de sorriso, de coisas que aconteceram. Tem saudade do que a gente queria que tivesse acontecido.

Saudade de sonhos que já desistiram. de quem tá longe, de quem nao volta mais...

O melhor da saudade é quando a gente sabe que ela vai acabar. E quando nao vai, a gente pede bem baixinho pra nao doer tanto, pra nao pensar tanto, pra passar um vento e fazer esquecer. E às vezes até passa mesmo. Mas vez por outra fica um silêncio onde todo mundo fala, e a vida pára e seus olhos se perdem no tempo... nao é nada, só a saudade que lembrou de passar..."

infitina partilha, vamos lá! :)

Raquel disse...

Escrevi no blog da Lena, mas é para ti também obviamente. Vai ver o comentário ao "Da Magia". Beijooooo