19 fevereiro, 2009

Conversas da alma # 1

De uma maneira geral quase todas as minhas amigas têm o seu mais-que-tudo.
De uma maneira geral quase todas as minhas amigas dizem que eu preciso de um mais-que-tudo.

E eu não tenho porque:

Há quem diga que sou esquisita.
Há quem diga que sou exigente.
Há quem diga que eu penso muito.
Há quem diga que tenho de estar atenta.
Há ainda quem diga que não deixo ninguém entrar cá dentro.

Provavelmente, todas estas pessoas têm a sua razão.
Mas essas mesmas pessoas também sabem o porquê da minha própria razão. Sou esquisita, exigente, racional, distraída e fechada porque demonstrei uma tendência natural para me apaixonar por anormais. O primeiro tirou-me o mundo e os sonhos impressos numa bola de sabão. Levantei-me ainda dormente. Aprendi muito. Recomeço. O segundo anulou-me como pessoa, fez-me chorar compulsivamente, fez-me sentir medo e raiva, fez-me sentir uma tristeza como nunca antes tinha sentido e que duvido que volte a sentir. Levantei-me outra vez. Exausta e ainda em desmaio. Aprendi muito. Redefinição. Depois de tantos meses sinto-me uma pessoa melhor (ainda com a minha dose de falta de juízo mas recuso-me a prescindir dela!).

É difícil apaixonar-me ...
Mas mesmo assim vou satisfazer o pedido das amigas para o mais-que-tudo-da-Dianinha:

Já tenho um namorado!
[para levar aos vossos casamentos!]


Ele tem sentido de humor.
Ele dá-me espaço e tempo.
Ele faz-me rir mesmo quando não me apetece.
Ele ouve-me com paciência.
Ele aceita as minhas parvoíces.
Ele surpreende-me com coisas simples.
Ele confia em mim assim como eu confio nele.
Ele faz-me corar.
Ele elogia-me.
Ele critica-me.
Ele puxa-me as orelhas.
Ele dá-me abraços que não acabam.
Ele atura as minhas insónias sem reclamar.
Ele protege-me dos trovões.
Ele faz-me ser uma pessoa melhor.
Ele faz-me pensar e sentir.
Ele deixa-me pôr música alta no carro.
Ele interessa-se pelo meu trabalho.
Ele partilha gelados comigo.
Ele contagia-me com ideias.
Ele é inteligente e fascina-me.
Ele anula tudo o que é rotina.
Ele quer viajar comigo.
Ele ri-se com a minha distracção.
Ele sabe conversar.
Ele tem um perfume que deixa rasto.
Ele sabe o que quer.
Ele conhece os meus silêncios.
Ele é meu cúmplice.
Ele contra argumenta.
Ele deixa-me ler enrolada na manta.
Ele gosta do que eu cozinho.
Ele conta-me segredos.
Ele irrita-me.
Ele dança comigo às escondidas.
Ele mexe a minha vida.
Ele ... [e podia continuar a definição].
Ele não existe.
Ele é o meu namorado imaginário.
Se os pequeninos podem ter amigos imaginários, a Dianinha pode ter um namorado imaginário.
E este sim, não é anormal.

5 comentários:

Hanokh disse...

Tens um namorado imaginário. por mim tudo bem, babe!desde que isso não signifique que estás a ficar esquizofrénica ou desde que isso não signifique que por teres um imaginário deixes de procurar um de carne e osso!!!tamos entendidas???

Bombokinha disse...

Também quero um desses!!! ;o)

Ominona disse...

Eu já estava achar esse rapaz muito parecido comigo e a pensar....queres ver que eu ando com a Diana e não me lembro?!?!? LOLOL:) Esse rapaz seria perfeito (pelo menos para ti) e espero que o encontres um dia;)

Eu por enquanto tb vou tendo uma namorada imaginário,pode-se dizer que tive uns quantos percalços pelo caminho que levam que uma pessoa a ficar como descreveste. Ela é perfeita também, ehehe! É o meu reflexo. O meu eu. E esto mt bem assim. Não preciso de ter uma mais que tudo para ser feliz, quando a encontrar ainda maelhor, serei mais feliz:)
bj

Mariana Costa disse...

Ao final de tantos posts, este finalmente conseguiu levar-me a comentar...

Como eu me revejo nas tuas palavras...

Porque também dizem que sou esquisita, que sou exigente, que penso muito, que não deixo ninguém entrar cá dentro, e mil e umas coisas mais...

e sabes que mais? POIS SOU!! POIS SOMOS!

e sabes porquê? Porque pessoas como nós merecem o melhor que existe no mundo...e merecem "o" namorado imaginário em versão real...:)

Chama-lhe fé, esperança, sonho, confiança, ilusão, fantasia, devaneio...não interessa, mas EU SEI que o VAMOS encontrar! :)

Dianinha disse...

A Mali, a minha cor preferida, finalmente deu sinais na blogosfera :D

Oh paixãoooooooooo ... eu também acredito, profundamente, que o vamos encontrar! até lá temos o nosso imaginário, as nossas vontades e a nossa amizade de 100 anos sem nenhum ser de solidão!

Aparece mais vezes ... quero-te ainda mais perto :) até amanhã! weeeee :)

Ominona - desculpa mas tinha de dar prioridade à Mali porque um comentário dela não acontece em todos os posts:
Bom saber que não sou a única com imaginação :) um dia, encontraremos o nosso eu, o nosso reflexo, o nosso outro lado e vamos escrever um post sobre a realidade disso ... combinado?! :)

Oh Tashinha, se calhar já tens um destes e não sabes ... não o convidas para tomar café à luz do dia (private joke)

Oh babe ... sim, estamos entendidas! Mas olha, isso de andar aí a procurar um de carne e osso ... já tenho muita coisinha para fazer, num vou andar feita detective :P não quero procurar ... quero esbarrar-me com ele num muro qualquer! Não há cá aifaibes para mim loOl (outra private joke)!

* * *